Normalmente quando você joga o jogo com outra pessoa, ou estão discutindo entre si, ou está no esquema “cada um por si”, passando pelas etapas, no que se chama condicionalmente de “regime cooperativo”. Seguiram-se jogos onde a cooperação é realmente necessária, como algumas fases do “Portal 2” (2011), a série “exagerado(2016) e Brothers: The Story of Two Sons (2013), criado por Josef Fares.

 

Antes disso, o diretor Fares gostava desse negócio e criou seu próprio estúdio Hazelight Studios e lançou outro jogo cooperativo que os jogadores gostaram, A Way Out. A diferença aqui é que a história dos prisioneiros Leo e Vincent não poderia ser interpretada por uma só pessoa. Dois jogadores, juntos e em tela dividida, devem tentar escapar da prisão, cada um completando sua própria história ao mesmo tempo.

Este conceito é levado um passo adiante com o novo jogo de Fares, “It Takes Two”, publicado pela Artes eletrônicas e lançado para PlayStation 4 e 5, Xbox One e Series S/X e PC. É aí que a história toma um rumo muito mais pessoal e inclusivo, além de uma ótima direção de arte e questões que exigem colaboração mútua mais do que nunca.

Cody e May Goodwin são um casal em conflito à beira da separação quando o pedido de sua filha Rose por um livro de procedência duvidosa e sotaque latino os transforma em duas bonecas. O diminutivo Cody e May terão que trabalhar juntos para sair dessa situação, enquanto o Dr. J. Hakina (também conhecido como The Book of Love) serve como canal de terapia de casais.

Cada viagem deve ser igualmente excitante e excitante. O enredo é bastante previsível – no início os personagens principais “se dão cabeçadas” e discutem a cada momento, mas aos poucos resolvem suas diferenças e redescobrem seu relacionamento. Mas a forma como a história se desenrola ainda é linda.

Leia também:

Os problemas que surgem não podem ser mais variados. Desde ter que pressionar botões ao mesmo tempo ou abrir caminhos para outros passarem, até tarefas completamente diferentes umas das outras – e devem ser concluídas com perfeição ao mesmo tempo. Não se deixe enganar pelo visual brincalhão de “It Takes Two”: o jogo é um desafio até para os casais mais introvertidos.

O cenário desta aventura também é muito caseiro, passando de uma oficina de quintal para um jardim e depois para dentro. Os oponentes são aspiradores malvados, ferramentas raivosas, animais selvagens e utensílios inúteis. Superar obstáculos requer diálogo entre os jogadores, tanto para entender o quebra-cabeça atual quanto para completá-lo.

Ao contrário de A Way Out, It Takes Two pode ser jogado tanto offline quanto online, com cada jogador em sua própria casa. O jogo suporta o jogo multiplataforma entre gerações (por exemplo, usuários do PS5 podem jogar com usuários do PS4), mas não entre plataformas. Se você não tiver uma dupla, ainda poderá usar o Friend Pass para convidar alguém para jogar junto de graça.

Facebook Comments